ISPN - Instituto Sociedade, População e Natureza

Sociedade, economia e cultura

Como bem observou a pesquisadora Mônica Nogueria, a maioria dos povos tradicionais do Cerrado está restrita atualmente às Terras Indígenas ou tem de adaptar seus modos de vida à disponibilidade de recursos, aos conflitos locais e à inclusão social. Já são muitas as organizações indígenas, mas elas perdem constantes batalhas para os grandes fazendeiros e empreendimentos que se instalam no Cerrado.

Valorizar suas culturas tradicionais, ter plenamente reconhecidos seus direitos e, ao mesmo tempo,  buscar inserção positiva na sociedade brasileira é atualmente o grande desafio desses povos.

Nas ultimas décadas, o território ocupado pelo bioma Cerrado tem sofrido uma intensa invasão por populações e atividades que não existiam na região há algumas décadas.  O processo de urbanização que se seguiu à construção de Brasília e a produção agropecuária – notadamente após o desenvolvimento de tecnologias de produção em larga escala – transformam rapidamente as paisagens do Cerrado.

Não somente as paisagens, mas também os modos de vida de suas populações, os ecossistemas e o regime hídrico têm sofrido com as mudanças e causado a desordem nas relações entre as espécies, a qualidade  e quantidade da água e o clima. Socialmente, assiste-se a um lamentável processo de degradação e empobrecimento cultural e material dos povos do Cerrado.

A agricultura intensiva de produção de grãos e as extensas plantações de eucalipto para produção de celulose e carvão, a construção de barragens  causam  significativos  impactos sociais e ambientais nos domínios do Cerrado.  As monoculturas da soja e da cana são o exemplo mais concreto de avanço  insustentável  de uma economia excludente na região. Os benefícios econômicos e sociais são para poucos. A situação do Cerrado e de suas populações é um complexo conjunto de interações, interesses, desafios e possibilidades.

O desenvolvimento sustentável no Cerrado precisa incluir atividades produtivas consistentes, que visem atender prioritariamente ao consumo local, mas também aos mercados nacional e global sem prejudicar os processos ecológicos naturais, torna-se estratégico para gerar renda e demonstrar a viabilidade do desenvolvimento regional.  Aliar o conhecimento dos povos que habitam o Cerrado há séculos ao da ciência investigativa voltada para as demandas socioambientais reais é uma importante ferramenta a ser usada para se atingir tais objetivos.

(Agradecimento aos textos de Mônica Nogueira, gentilmente cedidos como subsídios para esta página)


Saiba mais . Read more:

TFCA - Tropical Forest Conservation ActFundo AmazôniaPNUD - Programa das Naes Unidas para o DesenvolvimentoGEF
ISPN - Instituto Sociedade, População e Natureza »Fazer login » Intranet
SHCGN CLR Quadra 709 Bloco "E" Loja 38, CEP 70.750-515 Brasília - DF . Fone/Fax: (61) 3327-8085
DoDesign-s Design & Marketing