ISPN - Instituto Sociedade, População e Natureza

» Para ler, ver e ouvir

5.10.17

Comunidades Tradicionais de Fecho de Pasto e seu modo próprio de convivência com o Cerrado: história, direitos e desafios

No mês de setembro foi lançada a cartilha “Comunidades Tradicionais de Fecho de Pasto e seu modo próprio de convivência com o Cerrado: história, direitos e desafios”, produzida pela Associação dos Pequenos Criadores do Fecho de Pasto de Clemente, de Correntina-BA.

A cartilha foi construída por várias mãos e tem o objetivo de registrar o modo de vida das Comunidades de Fechos de Pastos, dar visibilidade e subsidiar reflexões e debates nas comunidades e grupos. É voltada para as comunidades tradicionais de Fundos e Fechos de Pastos, bem como suas Associações representativas e demais organizações envolvidas com os temas de proteção territorial e sociobiodiversidade.

Leia mais . Read more »

17.04.17

Vídeo sobre o PPP-ECOS – Conservação pelo Uso Sustentável

Temos a alegria de compartilhar um pequeno filme feito sobre o Programa de Pequenos Projetos Ecossociais por ocasião da realização do Primeiro Encontro de Experiências e Aprendizados do Programa. O filme expressa a visão de conservação por meio do uso sustentável da biodiversidade, estratégia que tem sido a aposta do ISPN e do PPP-ECOS desde 1994 e que tem mostrado resultados extremamente relevantes e que merecem ser replicados.

12.04.17

Programa de Pequenos Projetos Ecossociais na Amazônia – Portfólio 2013-2016

O Portfólio apresenta os resultados da parceria entre o Instituto Sociedade, População e Natureza (ISPN) e o Fundo Amazônia (FAMA), por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para a realização do Programa de Pequenos Projetos Ecossociais (PPP-ECOS) na Amazônia, especificamente nos municípios localizados nesse bioma nos estados do Maranhão, Mato Grosso e Tocantins.

Assim, são apresentadas as 77 organizações que executaram ou executam os 88 projetos apoiados pelo programa entre os anos de 2013 e 2017, com recursos do Fundo Amazônia. Eles serão apresentados por meio das fichas das organizações, onde caracterizamos o proponente e seu respectivo projeto.

Além disso, apresentamos os temas que consideramos fundamentais para a compreensão da relevância da realização dos projetos: estratégia de beneficiamento e comercialização de produtos da sociobiodiversidade, produtos das abelhas, agroindústrias comunitárias de polpas de frutas, agroecologia e recuperação ambiental, gestão territorial e ambiental em Terras Indígenas, juventude rural e protagonismo das mulheres. Em cada ficha dos projetos estão indicados os temas que abrangem.

Esperamos, desta forma, explicitar a contribuição do programa para a geração de benefícios socioambientais, territoriais e globais, como também dar visibilidade a essas iniciativas e ao mecanismo de apoio a pequenos projetos.

O Programa de Pequenos Projetos Ecossociais na Amazônia – Portfólio 2013-2017 pode ser baixado gratuitamente aqui neste link.

7.10.16

SAVE OUR SAVANNAS – SOS!

O projeto SALVE NOSSAS SAVANAS – SOS! busca evitar uma catastrofe ecológica que afetaria a metade da América do Sul. As savanas são mal-compreendidas, desprezadas e ameaçadas. Um ponto de inflexão sem retorno se aproxima. Podemos fazer contribuições sustentáveis ??em grande escala para reverter a destruição e resolver problemas ambientais, sociais e econômicos interligados e de longo alcance que envolvem segurança hídrica, energética e alimentar, biodiversidade, clima, pobreza e êxodo rural. A solução seria uma combinação entre paisagens sócio-ecológicas utilizadas por comunidades rurais resilientes na metade do Cerrado remanescente e agricultura mais produtiva e sustentável em larga escala na metade já desmatada. A mudança neste sentido já começou, mas são necessários fortes novos estímulos. A equipe do ISPN conta com conhecimento técnico, contato com a base em todo o Cerrado e vasta experiência no governo, agências internacionais, universidades e sociedade civil. Está na hora de aprender lições, divulgar o que realmente funciona e influenciar políticas públicas e práticas privadas. Este salto poderá gerar benefícios e desbloquear novos recursos no Brasil e em países em desenvolvimento ao redor do mundo.

Conheça o vídeo de apresentação de nosso projeto:

27.07.16

Babaçu: Floresta de Vida

O documentário Babaçu, floresta de vida, traz uma perspectiva histórica da ação das mulheres quebradeiras de coco babaçu, suas famílias e organizações sociais, seus conflitos e suas conquistas em três diferentes regiões que têm em comum a conservação por meio do uso sustentável deste importante recurso natural. Este é um documento histórico sobre uma das mais representativas cadeias de valor da sociobiodiversidade brasileira, que abrange mais de 279 municípios em 11 estados, no Cerrado e na Amazônia brasileira.

O documentário introduz os atores sociais com uma participação ativa e dinâmica no processo da construção do filme, por meio da pesquisa, diálogos com pesquisadores e gestores, pela observação direta das formas costumeiras de viver de um grupo particular de pessoas, que são as famílias que fazem o uso do extrativismo dos produtos oriundos da palmeira Babaçu (Attalea spp.).

Leia mais . Read more »

6.04.16

A Produção brasileira de alimentos e as dificuldades enfrentadas para sua regularização sanitária

mulheres processando pequi

Foto: Bento Viana/Acervo ISPN

Nos últimos anos, quem tem acompanhado o desenvolvimento da agricultura familiar no Brasil, percebe a crescente corrente do movimento agroecológico brasileiro. Esta nova abordagem da agricultura, que busca integrar os diversos aspectos sociais, econômicos e ambientais na unidade de produção familiar, enfrenta entraves regulatórios que desconsideram o papel da agroecologia na economia e na qualidade de vida das famílias envolvidas. A legislação brasileira de produção de alimentos, por exemplo, não é apenas ultrapassada para atender as demandas desse setor, é inadequada, excludente e moralmente injusta com segmentos sociais que estão à margem do apoio do estado.

O marco legal da produção de alimentos é definido por uma série de leis, decretos e normas que compõem o sistema sanitário brasileiro. Este, estabelece as regras para o processamento e consumo de alimentos seguros, quer dizer, tem o papel de determinar o que é seguro para ser consumido por uma parcela significativa da população. Porém, o que vem determinando o padrão de segurança do alimento, é a esterilização e homogeneização nos processos de produção e transformação alimentar. De fato, é uma completa inversão de valores sociais e culturais, pois privilegia uma indústria rica e globalizada, em detrimento da ampla diversidade alimentar e do patrimônio histórico e cultural brasileiro. Leia mais . Read more »

18.02.16

Vozes Indígenas num Clima em Mudança

O vídeo “Vozes Indígenas Num Clima Em Mudança” foi concebido com o intuito de contextualizar brevemente algumas articulações indígenas em curso no Brasil quanto ao enfrentamento das mudanças climáticas e seus desdobramentos. Nesse sentido, introduz ao público as reflexões e estratégias de atuação de indígenas que compõem o recém criado Comitê Indígena de Mudanças Climáticas (CIMC), bem como as discussões relativas ao tema no âmbito do Comitê Gestor para Implementação da Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas (CG-PNGATI). As filmagens foram realizadas e os depoimentos tomados, principalmente, durante encontros e reuniões que antecederam a realização da 21ª Conferencia do Clima (COP 21), ocorrida em Paris em dezembro de 2015.

Próxima Página . Next Page»

TFCA - Tropical Forest Conservation ActFundo AmazôniaPNUD - Programa das Naes Unidas para o DesenvolvimentoGEF
ISPN - Instituto Sociedade, População e Natureza »Fazer login » Intranet
SHCGN CLR Quadra 709 Bloco "E" Loja 38, CEP 70.750-515 Brasília - DF . Fone/Fax: (61) 3327-8085
DoDesign-s Design & Marketing