ISPN - Instituto Sociedade, População e Natureza

» – Notícias

18.05.18

Regularização sanitária de produtos da agroindústria de pequeno porte é debatida no MDS

Comitê técnico do governo para o tema teve participação do ISPN pontuando entraves e oportunidades para regularizar a produção da agricultura familiar e de povos e comunidades tradicionais.

“Há enormes desafios para a comercialização pública de produtos da agricultura familiar e da biodiversidade que podem implicar em ameaça aos modos de vida de comunidades tradicionais”, disse o coordenador de programa do ISPN, Rodrigo Noleto, na II Reunião do Comitê Técnico de Regularização para as Compras da Agricultura Familiar (CAISAN), realizada na manhã de hoje, no Ministério do Desenvolvimento Social (MDS). Com foco em soluções para viabilizar a venda de produtos de origem animal da agroindústria de pequeno porte no âmbito público, como o PNAE, o MDS instaurou o comitê, que reúne diferentes órgãos do governo, desde o ano passado para adequar a regularização às necessidades dos produtores familiares.

Leia mais . Read more »

17.05.18

ISPN apresenta experiência comunitária a servidores do INCRA em debate sobre Programa de Regularização Ambiental

Na tarde do último dia 16, a assessora técnica do ISPN, Juliana Napolitano, apresentou o trabalho e os resultados da organização com os projetos do PPP-ECOS no Cerrado para serem debatidos entre servidores do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) de 18 estados do Brasil. A reunião desse Grupo de Trabalho (GT), promovida pelo próprio INCRA, buscou a troca de experiências para subsidiar e orientar a construção do Programa de Regularização Ambiental (PRA) em assentamentos da reforma agrária.

Leia mais . Read more »

15.05.18

“Precisávamos de um programa com ações locais e impactos globais”, Don Sawyer durante o II Encontro de Experiências e Aprendizados do PPP-ECOS.

Mais de 80 organizações ecossociais do Cerrado e da Caatinga se encontraram em Brasília para troca de saberes e elaboração de estratégias socioambientais e políticas para os biomas.

Nos últimos cinco anos, foram mais de 100 projetos, 15.000 famílias beneficiadas, 8.500 comercializando produtos da biodiversidade e 3.000 adotando práticas sustentáveis de manejo do solo e da água. O II Encontro de Experiências e Aprendizados do PPP-ECOS no Cerrado e na Caatinga, realizado entre 8 e 10 de maio, em Brasília, trouxe avanços alcançados pelo programa e perspectivas sociais, políticas e ambientais para os próximos anos. O encontro foi organizado pelo ISPN em parceria ao PNUD e com recurso do Fundo do Meio Ambiente Mundial (GEF).

Os resultados, segundo Don Sawyer, não se limitaram às regiões trabalhadas. “Precisávamos de um programa com ações locais e impactos globais”, comentou o assessor sênior do ISPN. A conservação da biodiversidade e a melhoria da qualidade de vida das populações que dependem dela impactam em uma agenda global no que diz respeito ao enfrentamento à pobreza, à conservação do meio ambiente e à valorização de saberes tradicionais essenciais para a manutenção de modos de vida sustentáveis.

“Essas iniciativas respeitam nossa história, nosso modo de ser e pensar e permitem o diálogo com o meio ambiente. É assim que trazemos contribuições para a sociedade, inclusive, porque nós que fornecemos alimentação saudável”. – Valéria Paye, coordenação da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB)

Leia mais . Read more »

10.05.18

ISPN lança a animação “Luiza, o Resistir do Cerrado”

Durante o II Encontro de Experiências e Aprendizados do PPE-ECOS, foi lançado o vídeo “Luíza, o resistir do Cerrado”. A animação aborda a importância do agroextrativismo para a conservação do bioma e para o desenvolvimento de comunidades rurais e populações tradicionais. Idealizado pelo ISPN e produzido pela Forest Comunicação, o trabalho foi financiado pelo GEF, PPP-ECOS, PNUD e Fundo Amazônia.

A produção nasce para sensibilizar a sociedade sobre a contribuição dos povos na conservação do Cerrado e informar como o cidadão e a cidadã comum podem apoiar iniciativas de agroextrativismo. “Essa dinâmica valoriza os produtos e colabora com o fortalecimento de cadeias produtivas baseadas na rica biodiversidade dos biomas brasileiros”, explica o assessor técnico do ISPN, Renato Araújo.

Clique aqui para assistir o vídeo.

Leia mais . Read more »

4.05.18

Mais de 80 organizações do Cerrado e da Caatinga se reunirão para debater o desenvolvimento sustentável dos biomas

Encontro promoverá troca de saberes ecossociais com ênfase em iniciativas comunitárias nas regiões e trará perspectivas para os próximos cinco anos.

Práticas que incentivam o desenvolvimento e o uso sustentável da biodiversidade do solo e da água serão apresentadas no 2º Encontro de Experiências e Aprendizados do Programa de Pequenos Projetos Ecossociais (PPP-ECOS) no Cerrado e na Caatinga. Organizado pelo Instituto Sociedade, População e Natureza (ISPN), o encontro acontece nos dias 8, 9 e 10 de maio, na Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio (CNTC), em Brasília-DF. Serão 85 organizações apoiadas pelos PPP-ECOS e convidadas para a troca de saberes e articulação de ações para a continuidade do Programa nas regiões.

Promoção de atividades agroextrativistas, do desenvolvimento de sistemas de agrofloresta, do reuso de água cinza e da construção de fogões agroecológicos são algumas das práticas desenvolvidas entre 2013 e 2018 no Programa. Os saberes desenvolvidos a partir dessas práticas serão compartilhados e darão bases para a elaboração dos caminhos nos próximos cinco anos, inclusive, no que diz respeito às políticas para os povos e comunidades tradicionais das regiões. “Esse encontro vem proporcionar a troca de aprendizados e saberes, demonstrando o potencial das comunidades em gerar resultados efetivos no âmbito do desenvolvimento rural e da conservação ambiental”, pontua a assessora técnica do ISPN, Juliana Napolitano.

Além de trazer a troca de experiências, os resultados das ações e a construção de perspectivas, a programação do Encontro conta com um Talk Show para o entendimento da contribuição do PPP-ECOS para o desenvolvimento sustentável do Cerrado e da Caatinga. No dia 9, às 17h30, acontecerá ainda a Feira da Biodiversidade, que será aberta ao público e trará produtos agroecológicos dos biomas para serem conhecidos e comercializados como mel, conservas de frutos nativos, sabonetes, castanhas entre outros.

“A continuidade do PPP-ECOS é fundamental para as comunidades, pois com ele iniciamos vários projetos, como nossas agroflorestas. Precisamos continuar nos organizando com os nossos plantios, articulando as vendas, enfim, prosseguir com a melhoria da nossa qualidade de vida. O PPP-ECOS nos possibilita transformações”, conta a agricultura familiar e membro de uma das organizações apoiada pelo Programa, a Associação de Mulheres Empreendedoras Rurais e Artesanais de Barro Alto e Santa Rita do Novo Destino (AMERA), Ginercina Silva.

15.03.18

No mês da mulher, agricultoras de Goiás e Pernambuco trocam saberes e força

Apoiadas pelo PPP-ECOS, nos dias 6 e 7 de março, mulheres do Cerrado trocaram experiências no Sertão para superar impactos das mudanças climáticas.

“Goiás sempre teve água, mas agora nossa região vem sofrendo com uma estiagem de quase três anos.” No município de Santa Rita do Novo Destino, a cerca de 300 km de Brasília, Josimar Aparecida (Josa) vê os impactos das mudanças climáticas na sua vida. As ações do agronegócio com o cultivo de monoculturas, como a soja, agravam o desmatamento, alterando o clima. A agricultora já perdeu metade de sua produção, inclusive, culturas importantes para sua renda, como o milho e o feijão. Além de cuidar sozinha das demandas domésticas, precisou intensificar o trabalho no roçado. A cultura patriarcal no Brasil faz com que os impactos das mudanças climáticas cheguem primeiro para as mulheres.

Para aprender a driblar a situação e se empoderar em busca de mais autonomia, Josa e mais duas companheiras da Associação de Mulheres Empreendedoras Rurais e Artesanais de Barro Alto e Santa Rita do Novo Destino (AMERA), Ginercina Silva e Luzia Dalva da Silva, saíram em jornada para conhecer as experiências de convivência com o Semiárido das agricultoras do sertão de Pernambuco. O intercâmbio, que aconteceu nos últimos dias 6 e 7, foi articulado a partir do Programa de Pequenos Projetos Ecossociais – PPP-ECOS (com recursos do GEF e gerenciado pelo Instituto Sociedade, População e Natureza – ISPN) e da Casa da Mulher do Nordeste (CMN), ONG pernambucana com foco no feminismo e agroecologia.

Leia mais . Read more »

9.03.18

Guia de Elaboração de Projetos de Agroindústrias Comunitárias – 2ª edição

O ISPN lança a segunda edição do “Guia de Elaboração de Projetos de Agroindústrias Comunitárias”. Essa publicação é dirigida às organizações sociais e produtivas, profissionais sanitários, técnicos em edificações e todos aqueles que necessitam de apoio para a regularização sanitária de unidades de beneficiamento, que estejam orientadas para o mercado formal.

Para a organização desse material, que objetiva explicitar as características de uma construção viável para o processamento de alimentos, o ISPN tem atuado de maneira mais pró-ativa junto às organizações dos produtores e com os órgãos reguladores. Essa aproximação com os órgãos e a experiência de quem apoia há mais duas décadas empreendimentos comunitários, permitiu organizar um guia que busca maximizar recursos de projetos e das organizações comunitárias, e evitar desperdícios e frustrações com obras não orientadas para um correto fluxo de produção e beneficiamento.

Leia mais . Read more »

Próxima Página . Next Page»

TFCA - Tropical Forest Conservation ActFundo AmazôniaPNUD - Programa das Naes Unidas para o DesenvolvimentoGEF
ISPN - Instituto Sociedade, População e Natureza »Fazer login » Intranet
SHCGN CLR Quadra 709 Bloco "E" Loja 38, CEP 70.750-515 Brasília - DF . Fone/Fax: (61) 3327-8085
DoDesign-s Design & Marketing